Escrito à penas:

"As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar vale a pena ter nascido"
"Cigarros são a forma perfeita de prazer : elegantes e insatisfatórios"
"O diabo é muito otimista se pensa que pode piorar os homens"
"Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro"
"A maior dor do vento é não ser colorido"
"A beleza está em todos os cantos, depende apenas dos olhos geniosos de quem observa o infinito"
"A solidão não é estar sozinho e sim fechar seu coração"
"A vida é aquilo que acontece enquanto você planeja o futuro"

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O espelho do amor.

Uma certa madrugada, um certo cara caminhando pela rua em direção ao som noturno...sem saber que o esperava era o embalo da voz de Jim Morrison. Jogando palavras ao vento com seu melhor amigo e uma bela mulher recém apresentada.

*Mal sabia ele a diferença que esta bela mulher fará em sua vida.

Entre diálogos alcolizados e tragos de cigarros embevecidos, olhares e desejos (até então escondidos no fundo...bem no fundo) tão fundos que nem mesmo imaginaram.
Ele não deixava entregar-se...ela procurava entregar-se. Mas para quem? Quem vale a pena tal atitude..?
Duas almas tão próximas...um espelho. Apenas um espelho.
Simples? Depende...

Bom...pedaços de carne em sua cama, pingos de suor...e vazio. Apenas o vazio.
Foi quando, em um ataque de fúria disfarçado de Bowie, tudo mudou...para ambos. Uma ficha que caiu sem nem mesmo perceber...mas ela caiu. Uma aposta no escuro, um pulo no precipício interno.

E entre porres, maços de cigarros, Doors, Bowie, desejos, conversas, vento frio...trocaram mensagens, sem perceber que aquilo os ligariam de uma maneira eterna. Assim, decidiram passar apenas uma noite juntos. Ela esperando o esperado. Ele esperando não errar. Não erraram..não por medo, apenas não erraram por estarem juntos. Dividiram vidas, idéias, risos, choros e beijos.
Sem perceber, uniram seus corpos, suor e amor. Antes mesmo de descobrir que era amor, mas era, simples e o mais puro amor.

Num resumo de ambiguidades..quando estão sós, eles se olham no espelho e o reflexo é o rosto do outro. E quando estão juntos, o olhar reflete o mesmo. E o que é este 'mesmo'? É o reflexo do amor.
Então eles adormecem, quando longes e sonham..sonhos que se realizam todos os dias por saberem que estão juntos...

O que um dia foi um "olá"..transformou-se em melhores amigos, melhores companheiros, melhores amantes e o melhor que pode-se ter entre duas pessoas...o melhor amor imperfeito. Sim, imperfeito..pois apenas assim poderão ser perfeitos...JUNTOS.



- Só assim poderei esquentar tuas mãos, teu corpo e tua alma. Entregues ao espelho do amor.




...para meu Bowie enfurecido.
* porque mortos não falam. (Paola Bracho)


by Rafa Borghetti

2 comentários:

  1. Juliana Genenzzini7 de setembro de 2011 13:19

    Da lhe Naldoooo!!!!

    ResponderExcluir
  2. Bá, Rafa... acho que tu te superou... E eu me identifiquei! Lindo mesmo.
    Saudades, te cuida.
    Ju

    ResponderExcluir